Seduc divulga classificados para entrevista do projeto Exame Online e Certificahttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Seduc-divulga-classificados-para-entrevista-do-projeto-Exame-Online-e-Certifica.aspxSeduc divulga classificados para entrevista do projeto Exame Online e Certifica<img alt="" height="200" src="/Galeria%20de%20Fotos/Sala%20de%20aula.jpg" width="300" style="BORDER:0px solid;" /><p>​</p><p>A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Sedu) divulgou nesta sexta-feira (18.08) a lista dos candidatos classificados para a entrevista de seleção para a elaboração, homologação e revisão de questões do Exame Online e Certifica. </p><p>Os aprovados vão participar da produção do material pedagógico utilizado no projeto. </p><p> </p><p>Classificados – Seletivo Exame Online e Certifica – <span style="text-decoration:underline;">CEFAPRO/CUIABÁ</span> – Data: 12/08/2017.</p><table cellspacing="0" width="100%" class="ms-rteTable-default"><tbody><tr><td class="ms-rteTable-default" style="width:33.3333%;"><strong>Candidato</strong></td><td class="ms-rteTable-default" style="width:33.3333%;"><strong>Disciplina</strong></td><td class="ms-rteTable-default" style="width:33.3333%;"><p style="text-align:center;"><strong>Resultado</strong></p><p style="text-align:center;"><strong>classificados</strong></p></td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Fernanda Brum Lopes</td><td class="ms-rteTable-default">Geografia</td><td class="ms-rteTable-default">8,5</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default"><strong>Darcy de Arruda Abreu Filho</strong></td><td class="ms-rteTable-default"><strong>Sociologia</strong></td><td class="ms-rteTable-default"><strong>8,0</strong></td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Divânea Grangeiro Arruda</td><td class="ms-rteTable-default">Filosofia</td><td class="ms-rteTable-default">5,5</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Adineia da Silva Leme</td><td class="ms-rteTable-default">História</td><td class="ms-rteTable-default">5,5</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Georgio Barbosa Ribeiro</td><td class="ms-rteTable-default">Matemática</td><td class="ms-rteTable-default">10,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Célia Lúcia da Silva Arruda</td><td class="ms-rteTable-default">Matemática</td><td class="ms-rteTable-default">5,,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">André Luiz da Cunha Oliveira</td><td class="ms-rteTable-default">Matemática</td><td class="ms-rteTable-default">8,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Jesumar Lopes Siqueira</td><td class="ms-rteTable-default">Física</td><td class="ms-rteTable-default">5,5</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">José Ferreira leite Filho</td><td class="ms-rteTable-default">Física</td><td class="ms-rteTable-default">5,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Evandro França</td><td class="ms-rteTable-default">Física</td><td class="ms-rteTable-default">10,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Luciane Gonçalves dos Santos</td><td class="ms-rteTable-default">Química</td><td class="ms-rteTable-default">10,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Maria José de Salles Mendes</td><td class="ms-rteTable-default">Biologia</td><td class="ms-rteTable-default">5,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Carmen Adriana da Silva</td><td class="ms-rteTable-default">Química</td><td class="ms-rteTable-default">5,5</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Margô de David</td><td class="ms-rteTable-default">Biologia</td><td class="ms-rteTable-default">5,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Leize Lima de Oliveira</td><td class="ms-rteTable-default">Biologia</td><td class="ms-rteTable-default">5,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Letícia da Silva Fonseca</td><td class="ms-rteTable-default">Port/Inglês</td><td class="ms-rteTable-default">5,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Magda Gomes dos Santos</td><td class="ms-rteTable-default">Português</td><td class="ms-rteTable-default">7,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default"><strong>Letícia Aquino da Silva</strong></td><td class="ms-rteTable-default"><strong>Educação Física</strong></td><td class="ms-rteTable-default"><strong>9,5</strong></td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Maísa Marques Fernandes</td><td class="ms-rteTable-default">Arte</td><td class="ms-rteTable-default">9,5</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Elina Padilha Fernandes</td><td class="ms-rteTable-default">Arte</td><td class="ms-rteTable-default">6,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Débora Ariádne do Prado Louzada</td><td class="ms-rteTable-default">Arte</td><td class="ms-rteTable-default">6,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">João Silvério da Silva Junior</td><td class="ms-rteTable-default">Espanhol</td><td class="ms-rteTable-default">8,0</td></tr><tr><td class="ms-rteTable-default">Ângela Terezinha F. S. T. Velho</td><td class="ms-rteTable-default">Port.</td><td class="ms-rteTable-default">10,0</td></tr></tbody></table><p> </p>Seduc divulga classificados para entrevista do projeto Exame Online e Certifica
Aluna de escola estadual representa o Brasil em conferência na ONUhttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Aluna-de-escola-estadual-representa-o-Brasil-em-conferência-na-ONU.aspxAluna de escola estadual representa o Brasil em conferência na ONU<img alt="" height="200" src="/PublishingImages/JrS-9992.jpg" width="300" style="BORDER:0px solid;" /><p>​<img src="/PublishingImages/JrS-9992.jpg" alt="" style="margin:5px;width:500px;height:333px;" /></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">De Cuiabá para o mundo. Esse é o momento vivido pela adolescente Clara Santos Vaz, 17 anos, aluna do 3º Ano do Ensino Médio da Escola Estadual Zélia da Costa Almeida, localizada no bairro Residencial Coxipó. Na próxima segunda-feira (21.08), a estudante viaja para Nova York, nos Estados Unidos, para representar o Brasil na 14ª Conferência Internacional da Juventude pelos Direitos Humanos (Youth for Human Rights), com o apoio da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc).</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">O evento será realizado de 24 a 26 de setembro na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), na cidade norte-americana, e reunirá jovens de cerca de 50 nacionalidades.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Clara foi escolhida pela ONU por conta do projeto que desenvolve na escola, o Restaurando Vidas, cujo objetivo é melhorar a perspectiva de vida de jovens com dificuldades em lidar com as próprias emoções, desmotivados e com baixa autoestima. Em pouco tempo, os resultados da iniciativa da garota já superam as expectativas, o que pode ser sentido ao notar, dentro e fora da escola, a evolução dos 13 adolescentes que hoje fazem parte do projeto.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">É o caso da Mábile Emmanuelly Pereira Rodrigues Almeida, 13 anos, que está no 8º Ano do Ensino Fundamental. Há cerca de cinco meses – logo no início do projeto –, ela passava por momentos difíceis de relacionamento no ambiente escolar, até ser pega cometendo uma infração. “A Clara conversou comigo, foi uma conversa boa, e mudou muito a minha vida. Foi a primeira e a última vez que eu cometi algo errado dentro da escola”, lembra.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Mábile também contou que não tinha sonhos ou planos para o futuro e que não via sentido em ir para a escola. “Antes eu não tinha interesse, bagunçava muito na sala, estava sempre na coordenação. Hoje isso mudou e me sinto muito feliz e valorizada, porque alguém acredita em mim”, disse a aluna. “O que mais me marcou foi a Clara dizer que eu podia ser melhor do que era e estou sendo”, completou.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">De acordo com o secretário de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon, a conquista da estudante Clara demonstra que a educação pública de Mato Grosso é capaz de gerar resultados de alto nível. “Desde o planejamento do programa Pró-Escolas, mostramos à sociedade que a educação no estado de Mato Grosso agora tem um rumo – e o exemplo da Clara demonstra que podemos, sim, atingir a excelência”, afirmou.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><strong>INSPIRAÇÃO</strong></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Mesmo com apenas 17 anos, Clara demonstra maturidade e conhecimento. Engajada e estudiosa, tem sido inspiração para todos na comunidade da EE Zélia da Costa Almeida. Ela chama atenção para o fato de que sempre quis ajudar as pessoas, mas só quando realmente saiu da casa dos pais, que vivem no interior do Estado, para vir morar com uma tia em Cuiabá, foi que sentiu a necessidade de ser mais responsável. “Foi quando me encorajei e me empoderei para fazer o que faço agora”, afirma.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Dividida entre os sonhos de cursar medicina ou psicologia, a estudante se reúne uma vez por semana com alunos de 13 a 16 anos para trabalhar a liberdade de expressão e questões emocionais por meio de dinâmicas de grupo ou conversas individuais. A inspiração, conforme ela conta, surgiu a partir da observação do comportamento dos colegas durante os intervalos, que se mostravam desinteressados e rebeldes.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Assim que surgiu a ideia, Clara meticulosamente analisou o perfil de cada aluno e constatou que “eles são como diamantes que precisam ser lapidados”.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">“Os resultados desse trabalho, criado há cinco meses, foram percebidos no momento em que vimos que os alunos se sentiram mais empoderados e passaram a pensar em ações benéficas para a escola, coisas que mudaram o ambiente escolar, como cartazes incentivando a prática de boas ações, como respeito, solidariedade e consciência ambiental”, explica a estudante.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">No meio disso tudo, a garota conta com o suporte de toda a equipe da escola, mas o apoio especial vem do professor de História, Yuri Chaya Piraccini, que faz parte da ONG Ensina Brasil e participou da conferência da ONU em 2016.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Desde o início desde ano trabalhando na unidade escolar, Yuri logo percebeu que Clara se destacava pela versatilidade, espontaneidade e autenticidade. Em seguida, os dois se envolveram em diversos projetos dentro e fora da escola, até que o Restaurando Vidas se sobressaiu e rendeu o convite para participar da conferência. “Ela é uma estudante brilhante, uma inspiração para todos à sua volta”, diz o professor.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Clara, por sua vez, não se deixa levar pelos elogios e faz questão de dizer que a oportunidade de ir à ONU falar sobre seu projeto é uma vitória de Mato Grosso e do Brasil. “Estou feliz, mas acima de tudo pensando em como vou ajudar o próximo com essa experiência. Quero mostrar esse sentimento com as minhas atitudes. Mostrar que as pessoas têm que acreditar e buscar maneiras de fazer o bem. E, para mim, a educação é a melhor ferramenta de transformação”.</p><div><br></div>Aluna de escola estadual representa o Brasil em conferência na ONU
Professores da rede estadual participam de formação audiovisual voltada à área da educaçãohttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Professores-da-rede-estadual-participam-de-formação-audiovisual-voltada-à-área-da-educação.aspxProfessores da rede estadual participam de formação audiovisual voltada à área da educação<img alt="" height="225" src="/Galeria%20de%20Fotos/Formação2.jpg" width="300" style="BORDER:0px solid;" /><p>​<img src="/Galeria%20de%20Fotos/Formação2.jpg" alt="" style="margin:5px;width:510px;height:383px;" /></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">A linguagem audiovisual voltada para a educação foi tema da formação continuada ofertada pela empresa Cocriativa, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), para 30 professores da rede. A formação foi oferecida na última semana do Sesc Arsenal, em Cuiabá, e abordou as práticas responsáveis de cidadania e os cuidados com o mundo.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Professora de Língua Portuguesa da Escola Estadual Pascoal Ramos, no bairro que leva o mesmo nome da unidade, Nilza de Fátima leciona há quase 25 anos e entrou de última hora na formação, que classificou como muito produtiva, tendo em vista a modernização tecnológica da sociedade.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">“Eu estou gostando muito, as ações são bem produtivas. No entanto, me preocupa a forma como vamos inserir a questão audiovisual dentro das escolas, pois quando tratamos disso, os alunos logo pensam em cinema e, consequentemente, em shopping. E não é o caso, vai além disso”, disse.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Apesar do desafio que ela tem pela frente, a professora disse estar confiante e que vai desenvolver um bom trabalho em sala de aula. “Os alunos de hoje são diferentes de quando comecei, temos que ter vários atrativos para segurar esses alunos em sala. Então, tudo que aprendemos aqui será bastante positivo”.​</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Uma das formadoras da Cocriativa, Maria Elisa Macedo, conta que o objetivo da formação é fazer com que os educadores aprendam e sonhem junto com os alunos. “Que eles conheçam e tenham a leitura de mundo, e que possam passar isso para os alunos dentro e fora das salas”, afirmou.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Foram três dias de formação e, segundo Maria, a intenção é que os educadores saiam preparados e mais seguros em trabalhar a arte. “Os professores chegam aqui leigos e a gente traça um horizonte com base na educação. Queremos que eles vejam o cinema, por exemplo, como um meio educacional, que eles tragam a arte para a escola, que ele possa multiplicar, assim como os próprios alunos, essas ações para fora dos muros da escola e se ele conseguir isso, é o nosso grande feito”.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Professores que acabaram de entrar na rede e outros que já atuam há mais de 20 anos foram o perfil dos profissionais que participaram da primeira turma da formação. Para Maria, é essa união entre as diferenças e experiências que faz com que o trabalho seja ainda mais produtivo.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">“Os professores estão com sede de coisas novas e, quando trabalhamos com crianças, temos que pensar nisso, elas são menos medrosas, querem experimentar. Ninguém está pronto para nada, acho que a sede para mudar é que faz a proposta dar certo”, finalizou.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Na formação, os professores recebem um kit composto por um manual completo para a realização de dinâmicas e oficinas para crianças de 11 e 12 anos. O kit conta com jogos de tabuleiro e acesso ao filme que originou o projeto “O que queremos para o mundo?”, que os alunos tiveram a oportunidade de assistir no cinema do Sesc, além de outras ações. </p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><br></p>Professores da rede estadual participam de formação audiovisual voltada à área da educação
Mato Grosso terá primeiro vestibular para estudantes quilombolashttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Mato-Grosso-terá-primeiro-vestibular-para-estudantes-quilombolas-.aspxMato Grosso terá primeiro vestibular para estudantes quilombolas<img alt="" height="200" src="/Galeria%20de%20Fotos/Estudantes%20quilombolas.jpg" width="300" style="BORDER:0px solid;" /><p>​<img src="/Galeria%20de%20Fotos/Estudantes%20quilombolas.jpg" alt="" style="margin:5px;width:540px;height:360px;" /></p><p>A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em parceria com o Governo do Estado, realiza o primeiro processo seletivo destinado exclusivamente para estudantes das comunidades tradicionais quilombolas do Estado. Os estudantes que ingressarão em um dos 106 cursos da instituição ainda contarão com bolsas de incentivo ao estudo disponibilizadas pela universidade.</p><p>A criação do programa de inclusão de estudantes quilombolas foi aprovada pelo Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFMT pelo período de dez anos, a partir de 2017. A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) irá disponibilizar unidades escolares para a realização das provas.</p><p>De acordo com o edital, as inscrições para a prova vão até o próximo dia 18 de agosto e as provas serão realizadas no dia 27 do mesmo mês. Ao todo, serão ofertadas 100 vagas os campi de Cuiabá, Barra do Garças, Pontal do Araguaia, Várzea Grande e Rondonópolis.</p><p>Para facilitar ainda mais o processo, as provas serão realizadas em escolas estaduais de sete municípios (Barra do Bugres, Vila Bela da Santíssima Trindade, Nossa Senhora do Livramento, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio do Leverger, Poconé e Várzea Grande).</p><p>De acordo com Lúcia Santos, técnica responsável pelas Escolas Estaduais Quilombolas, da Coordenadoria de Diversidade da Seduc, o certame é resultado de anos de lutas das comunidades quilombolas de Mato Grosso e representa um novo patamar da educação no Estado.</p><p>O vestibular integra o Programa de Inclusão de Estudantes Quilombolas em cursos da instituição no estado.</p><p>"Ele representa a transformação de vidas. É a transformação, de fato, acontecendo pela educação que irá mudar não somente a vida de um cidadão, mas sim de toda a sua comunidade", afirmou.</p><p>No último ano, quase 200 alunos cursaram o 3º ano do ensino médio nas escolas quilombolas, porém, menos de 1,5% ingressou nas universidades públicas.</p><p>Para facilitar ainda mais processo de ingresso dos jovens quilombolas, a UFMT também irá disponibilizar bolsas de incentivo de R$ 900 para os alunos que passarem no exame vestibular.</p><p><strong>INSCRIÇÃO</strong></p><p>Para realizar a inscrição, o candidato deverá procurar um dos locais relacionados no edital, observando o período de inscrição e os horários de funcionamento. Entre os documentos para a inscrição o candidato deve, obrigatoriamente, entregar uma declaração de que é quilombola, conforme modelo disponível no edital.</p><p>Para ter acesso ao programa o estudante necessita ser oriundo e ter cursado o ensino fundamental e médio em comunidades quilombolas. Mato Grosso conta com mais de 3 mil estudantes quilombolas 71 comunidades certificadas pela Fundação Cultural Palmares, instituição pública voltada à promoção e preservação da arte e da cultura afro-brasileira e ligada ao Ministério da Cultura. Em todo o estado estima-se uma população de mais de 7 mil pessoas nas comunidades certificadas.</p><p>Para acessar o edital, <a href="http://www.mt.gov.br/documents/412021/4265948/Edital+do+PROINQ+2017.pdf/8fc85f66-6f90-4ba1-b7aa-4cfe6b8836b0">clique aqui​</a>. ​</p>Mato Grosso terá primeiro vestibular para estudantes quilombolas
Prêmio Respostas para o Amanhã prorroga inscriçõeshttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Prêmio-Respostas-para-o-Amanhã-prorroga-inscrições.aspxPrêmio Respostas para o Amanhã prorroga inscrições<img alt="" height="135" src="/Galeria%20de%20Fotos/Prêmio%20Respostas%20para%20o%20Amanhã%20prorroga%20inscrições.jpg" width="300" style="BORDER:0px solid;" /><p>​<img src="/Galeria%20de%20Fotos/Prêmio%20Respostas%20para%20o%20Amanhã%20prorroga%20inscrições.jpg" alt="" style="margin:5px;width:540px;height:243px;" /></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Foram prorrogadas as inscrições para a 4ª edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, iniciativa que desafia professores e alunos do ensino médio de escolas públicas de todo o Brasil a desenvolver projetos para melhoria das comunidades em que estão inseridos. Os interessados têm agora até o dia 31 de agosto para se inscrever, por meio do site <a href="https://respostasparaoamanha.com.br/" style="color:#009ae5;">www.respostasparaoamanha.com.br</a>.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Para participar, educadores e estudantes devem criar um trabalho prático que mostre como os conteúdos da disciplina pode contribuir para o desenvolvimento do projeto. Podem participar professores de biologia, física, química e matemática ou outras disciplinas relacionadas às áreas das ciências da natureza e da matemática e suas tecnologias.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Na edição de 2016, mais de 2.100 inscrições foram realizadas, envolvendo cerca de 37 mil alunos, sob a orientação de aproximadamente 1.700 professores de todo o Brasil.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><strong>Premiação</strong></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">A comissão julgadora, constituída por especialistas em educação, selecionará os melhores trabalhos apresentados. Todos os classificados receberão um certificado de participação no prêmio.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Os 25 projetos de destaque serão contemplados com um notebook para a escola e um selo de vencedor regional da edição do prêmio.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Para os cinco vencedores eleitos pelo público, um de cada região, será entregue um troféu “Projeto Vencedor pelo Júri Popular”.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Já os cinco vencedores nacionais, selecionados pela banca julgadora, receberão dois notebooks Samsung – um para o professor e outro para o diretor – e tablets da marca para cada aluno da sala, além de troféu de Vencedor Nacional e medalha.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><strong>Realizadores</strong></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">O Prêmio Respostas para o Amanhã é uma realização da Samsung e conta com a coordenação geral do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária – Cenpec.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">A empresa tem também o apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e da Rede Latino-americana de Organizações Sociais para a Educação (Reduca), entre outros parceiros regionais e locais para dar visibilidade aos projetos. </p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><strong>Serviço</strong>:</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Concurso Respostas Para o Amanhã</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Inscrições prorrogadas até 31 de agosto de 2017</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Site: <a href="https://respostasparaoamanha.com.br/" style="color:#009ae5;">www.respostasparaoamanha.com.br</a></p><div><br></div>Prêmio Respostas para o Amanhã prorroga inscrições
Escola nova traz esperança e otimismo a alunos de Várzea Grandehttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Escola-nova-traz-esperança-e-otimismo-a-alunos-de-Várzea-Grande.aspxEscola nova traz esperança e otimismo a alunos de Várzea Grande<img alt="" height="200" src="/Galeria%20de%20Fotos/JrS-9725.jpg" width="300" style="BORDER:0px solid;" /><p>​​<img src="/Galeria%20de%20Fotos/JrS-9725.jpg" alt="" style="margin:5px;width:540px;height:360px;" /></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Com os óculos pendurados na gola do uniforme escolar e a mochila nas costas, o aluno Vicente Aparecido de Oliveira, de 79 anos, observava de longe o novo prédio da escola estadual onde estuda desde o início deste ano: a EE Profª Elizabeth Maria Bastos, localizada no bairro Jardim Eldorado, em Várzea Grande. Ao lado do colega e também aluno, João Bosco Ribeiro, de 62 anos, elogiava a estrutura da unidade, inaugurada na noite de ontem (15.08) e que já está proporcionando mais esperança e entusiasmo àqueles que esperam concluir os estudos em breve, com qualidade e bem-estar.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Mesmo com histórias de vida distintas, Vicente e João foram afetados pela mesma realidade: trocaram livros por enxadas ainda na adolescência, para ajudar no sustento da família. Hoje, Vicente, que é aposentado, cursa o 6º e o 7º anos do Ensino Fundamental, e João, que trabalha na construção civil, conclui o 3º ano do Ensino Médio pela Educação de Jovens e Adultos (EJA).</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><img src="http://www.mt.gov.br/documents/21013/6297937/JrS-9714.jpg/12368e59-ded0-4026-866d-3b00ae34ae93?t=1502899098312" class="ms-rte-paste-setimagesize" alt="" style="max-width:100%;height:810px;vertical-align:middle;border-width:0px;border-style:initial;padding:20px;width:540px;" /> </p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Eles são os alunos mais velhos da escola e inspiram os mais jovens pela disposição em retomar os estudos após tantos anos distantes da sala de aula. Vicente tem oito bisnetos e, João, um. Ambos deram aos filhos a oportunidade de frequentar a escola e se sentiram motivados a continuar aprendendo. “Vi que estudar é importante e me senti muito bem quando voltei, há quatro anos. Faz bem para a saúde da gente, mantém a mente ocupada e descobrimos coisas que nem imaginávamos”, lembrou João, que todos os dias vai para a aula de bicicleta.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Estar na escola é motivo de orgulho para Vicente. “Acredito que a população toda merece uma escola bonita como essa. É maravilhoso poder estudar aqui, que com certeza é a melhor de toda a região”, disse Vicente. O colega também elogia o novo espaço e garante que aprender em um prédio bem construído aumenta o interesse dos alunos e colabora com o aprendizado. “Achei tudo muito bom, estou muito feliz por vivenciar isso”, afirmou João.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Outra aluna da EJA que adorou a nova escola é a Terezinha Guimarães, de 51 anos, que estuda junto com a neta, Carla Jandira, de 16 anos. Ela também sempre morou em área rural e trabalhou na roça a vida inteira. “Sempre vivi em fazenda, me casei e logo vieram os filhos, depois os netos. Começava a estudar e parava porque ajudava a cuidar das crianças. Mas agora decidi terminar, ainda mais nessa escola nova, que é linda, e uma ótima oportunidade de aprender mais”, ressaltou Terezinha, que está no 1º ano do Ensino Médio.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><strong>Pró-Escolas</strong></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Até poucos dias a EE Profª Elizabeth Maria Bastos funcionava em um prédio alugado, localizado no mesmo bairro. Com 1,6 mil estudantes e uma das melhores estruturas de Várzea Grande, essa é a 17ª escola estadual inaugurada pelo Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc).</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">No total, foram investidos R$ 5,2 milhões na unidade, que vai beneficiar mais de mil famílias dos bairros Jardim Eldorado, São Matheus, Formigueiro, Parque Sabiá, Residencial São Benedito, Novo Mundo e Jardim Mossoró.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Até o final de 2018, o Pró-Escolas será responsável pela inauguração de 35 novas escolas, 15 Centros Integrados Escola-Comunidade (CIEC), 20 quadras poliesportivas e 70 reformas gerais.</p>Escola nova traz esperança e otimismo a alunos de Várzea Grande

Último Vídeo ( + Vídeos )

 

 

O trabalho lúdico no espaço educativo da Creche Nossa Senhora Aparecidahttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/O-trabalho-lúdico-no-espaço-educativo-da-Creche-Nossa-Senhora.aspxO trabalho lúdico no espaço educativo da Creche Nossa Senhora AparecidaRegiane Cristina Leandro
Algumas Reflexões Teóricas e Práticas sobre Fracasso e Evasão Escolar na Educação de Jovens e Adultoshttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Algumas-Reflexões-Teóricas-e-Práticas-sobre-Fracasso-e-Evasão-Escolar-na-Educação-de-Jovens-e-Adultos.aspxAlgumas Reflexões Teóricas e Práticas sobre Fracasso e Evasão Escolar na Educação de Jovens e AdultosBertulina Miranda da Silva

 

 

Prazo de inscrição no concurso da Seduc termina nesta terça-feirahttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Prazo-de-inscrição-no-concurso-da-Seduc-termina-nesta-terça-feira.aspxPrazo de inscrição no concurso da Seduc termina nesta terça-feira<p>​</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">O prazo para inscrição no concurso público para o preenchimento de 5,7 mil vagas na Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) termina na noite desta terça-feira (15.08).</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Conforme o edital, o prazo para as inscrições do concurso se encerra às 22h59 de Mato Grosso. Os interessados em participar da seleção devem entrar no site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação - IBFC (<a href="http://www.ibfc.org.br/" target="_blank" style="color:#009ae5;">www.ibfc.org.br</a>), responsável pela prova.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Após o preenchimento da ficha cadastral, será necessário realizar o pagamento de uma taxa de inscrição que custa R$ 43 para apoio administrativo, R$ 63 para técnico administrativo e R$ 91 para professor. O prazo para o pagamento dos boletos se encerra no dia 16 de agosto.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">A jornada de trabalho é de 30 horas semanais, sendo que os vencimentos iniciais correspondem a R$ 1.167,12 para nível fundamental, R$ 1.456,11 para médio e R$ 3.640,34 para superior.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">De acordo com o edital, o concurso prevê o preenchimento de vagas para todos os níveis de ensino. Para quem possuí o nível fundamental o serão ofertadas 535 vagas para apoio administrativo educacional - manutenção de infraestrutura/limpeza, 528 para apoio administrativo - nutrição (merendeira) e 433 para apoio administrativo - vigilância.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">A prova também prevê o preenchimento de 928 vagas para técnico administrativo educacional, para quem possui ensino médio completo.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Os candidatos com licenciatura plena poderão pleitear 3.324 vagas para o cargo de professor de Educação Básica nas seguintes especialidades de professor da educação básica: artes (216), biologia (38), ciência físicas e biológicas (110), educação física (128), língua estrangeira - espanhol (88), física (145), filosofia (72), geografia (232), história (227), língua estrangeira - inglês (181), matemática (339), pedagogia (997), língua portuguesa (310), química (138) e sociologia (103).</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><strong>Inovação</strong></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">O concurso da Seduc é considerado um dos mais inovadores do país, com quatro etapas no processo de seleção para o cargo de professor. O concurso ainda terá nota de corte de 5,0 pontos nas três primeiras etapas.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">No caso de professores, a primeira fase será composta por uma prova objetiva de múltipla escolha, com 70 questões, e a segunda fase por uma redação e uma prova dissertativa com quatro questões, sendo três da disciplina específica e uma relativa às políticas públicas de educação. As duas etapas serão realizadas no dia 17 de setembro.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Os classificados para a terceira fase passarão por uma avaliação didática com apresentação de uma aula, cujo conteúdo deverá ser pré-determinado, na área específica de atuação, com duração de 20 minutos para apresentação e 10 minutos para questionamentos da banca avaliadora.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">A quarta e última fase será a de avaliação de títulos, também de caráter classificatório.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Já para os cargos de Técnico Administrativo Educacional (TAE) e Apoio Administrativo Educacional (AAE), o processo será diferente.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Candidatos a TAE farão, na primeira fase, uma prova objetiva de múltipla escolha de caráter eliminatório, composta por 60 questões e, na segunda, redação e prova dissertativa também com quatro questões, sendo três da disciplina específica a que concorre a uma vaga, e uma relativa às políticas públicas de educação.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Os que concorrerão a uma vaga para AAE passarão apenas por uma etapa, que será uma prova objetiva de múltipla escolha de 50 questões, de caráter classificatório e eliminatório. Vale ressaltar que também haverá nota de corte de 5,0 pontos para ambos os cargos. A aplicação das provas será no dia 24 de setembro.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;"><strong>Provas</strong></p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">As avaliações serão aplicadas nos municípios de Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Confresa, Cuiabá, Diamantino, Juara, Juína, Matupá, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, São Félix do Araguaia, Sinop e Tangará da Serra.</p><div><br></div>2017-08-14T04:00:00.0000000Z
Concurso de redação da DPU contará com cinco categorias; vencedores receberão tabletshttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Concurso-de-redação-da-DPU-contará-com-cinco-categorias;-vencedores-receberão-tablets.aspxConcurso de redação da DPU contará com cinco categorias; vencedores receberão tablets<p>​</p><p style="text-align:justify;">Defensoria Pública da União lança 3º Concurso de Redação para estudantes do ensino fundamental e médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), adolescentes que estão cumprindo medida socioeducativa e a adultos em situação de privação de liberdade. Com o tema 'Mais Direitos, Menos Grades!', a DPU premiará os vencedores da cinco categorias com tablets.</p><p style="text-align:justify;">Com o objetivo de promover a inclusão da educação em direitos nas escolas públicas de todo o país, o certame é destinado a alunos do ensino matriculados em escolas da rede pública ou de ensino técnico do país. </p><p style="text-align:justify;">Conforme a DPU, nesta edição, o concurso também está aberto para pessoas que estão presas nas penitenciárias federais. O prazo de envio das redações é o dia 5 de setembro.</p><p style="text-align:justify;">Os vencedores das cinco categorias do certame receberão <em>tablets como prêmios. </em>Em relação às pessoas em situação de privação de liberdade e aos alunos em cumprimento de medida socioeducativa, o prêmio será entregue no dia da soltura. </p><p style="text-align:justify;">Cada uma das três escolas vencedoras receberá um certificado de premiação e R$ 10 mil, a ser aplicado em equipamentos em proveito dos alunos.</p><p style="text-align:justify;"><strong>Regulamento do concurso</strong></p><p style="text-align:justify;">Os estudantes das escolas públicas podem disputar o concurso de redação da DPU em cinco categorias: Redação I – para alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e da modalidade Jovens e Adultos (EJA); Redação II – alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio (regular, ensino técnico e EJA seriado); Redação III – alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio, em cumprimento de medida socioeducativa; Redação IV –alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e do 1° ao 3° ano do EJA, em situação de privação de liberdade no sistema prisional brasileiro; Redação V – pessoas em situação de privação de liberdade em cumprimento de pena no Sistema Penitenciário Federal. Também haverá premiação na Categoria Escola, para aquelas que desenvolverem as melhores atividades de sensibilização e mobilização sobre o tema.</p><p style="text-align:justify;">As instituições de ensino, os gestores da área de educação das unidades do sistema prisional estadual, do sistema penitenciário federal e do socioeducativo interessados, devem acessar o endereço eletrônico <a href="http://www.dpu.def.br/concursoderedacao">www.dpu.def.br/concursoderedacao</a>. </p><p style="text-align:justify;">No <em>site</em> estão disponíveis informações complementares, como: material de divulgação, regulamento, formulário de inscrição e participação, formulário para envio de redação e o Guia do Professor. Para maiores informações, acesse o <a href="http://www.dpu.def.br/concursoderedacao/regulamento-e-materiais"><strong>Edital 289/2017</strong></a>.</p>2017-07-24T04:00:00.0000000Z
Seduc, AL e MP discutem educação inclusiva para pessoas com deficiênciahttp://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Seduc,-AL-e-MP-discutem-educação-inclusiva-para-pessoas-com-deficiência.aspxSeduc, AL e MP discutem educação inclusiva para pessoas com deficiência<p>​</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">O secretário de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon, participou, nesta quarta-feira (05.07), da 1ª Reunião Extraordinária da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). A pauta desse primeiro encontro foi a Meta 14 do Plano Estadual de Educação, que trata da educação inclusiva das pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Marrafon destacou a importância do trabalho que começa com a primeira reunião da comissão, uma vez que estiveram presentes representantes do Ministério Público e do Conselho Estadual de Educação, entre outras entidades e profissionais da educação pública. “Sabemos que, se há algo transformador, é justamente a educação, e o trabalho realizado aqui tem o objetivo não apenas de melhorar o ensino hoje, mas também de dar oportunidade, garantir os direitos de cidadania a todos”, afirmou.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Sobre a Meta 14 do Plano Estadual, o secretário ressaltou que a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) tem construído o Pró-Escolas, maior programa de investimento em educação já lançado no Estado, com a finalidade de cumprir todas as metas estabelecidas.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">“Estamos avançando cada vez mais, mesmo com algumas dificuldades e competências que não estão diretamente ligadas ao Estado, mas aos municípios. No entanto, acreditamos muito que com gestão compartilhada e união, conseguiremos evoluir não só em relação ao acesso das pessoas com deficiência, mas também em relação à qualidade do ensino, que deve ser pensado com carinho, cuidado e acolhimento”, reforçou. </p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">Representando o Ministério Público, o promotor de Justiça Miguel Slhessarenko observou que existem pontos a serem aperfeiçoados na Meta 14, como capacitação adequada para professores que trabalham diretamente com estudantes com deficiência, material didático adequado, transporte escolar e alimentação, por exemplo. “São todos pontos importantes para que os estudantes possam ser devidamente escolhidos no ambiente escolar”.</p><p style="color:#555555;font-family:calibri, arial, helvetica, sans-serif;font-size:16px;text-align:justify;background-color:#ffffff;">A partir da reunião, que foi conduzida pelo presidente da comissão, deputado estadual Allan Kardec, foi criado um grupo de trabalho para acompanhar as ações voltadas à educação. Outros encontros deverão ser realizados em breve entre Seduc, AL e MP para continuar o debate sobre as questões abordadas no Plano Estadual.​</p>2017-07-06T04:00:00.0000000Z

  
  
Tamanho da Imagem
  
  
  
Não há imagens a mostrar nesta exibição.

 

 

Aulão do Enem durante a Caravana da Transformação, em Alta Florestahttp://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7542&RootFolder=/Galeria de FotosAulão do Enem durante a Caravana da Transformação, em Alta FlorestaJunior Silgueiro/SeducMTAulão do Enem durante a Caravana da Transformação, em Alta Floresta
Professor em sala de aula na E.E. Gov. José Fragelli, a Arena da Educaçãohttp://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7534&RootFolder=/Galeria de FotosProfessor em sala de aula na E.E. Gov. José Fragelli, a Arena da EducaçãoJunior Silgueiro/SeducMTProfessor em sala de aula na E.E. Gov. José Fragelli, a Arena da Educação
Focado ENEMhttp://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7533&RootFolder=/Galeria de FotosFocado ENEMJunior Silgueiro/SeducMT2017-06-06T14:08:00ZFocado ENEM
Focadohttp://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7532&RootFolder=/Galeria de FotosFocadoJunior Silgueiro/SeducMT2017-06-06T14:06:00ZFocado
JrS-6420http://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7528&RootFolder=/Galeria de FotosJrS-6420Junior Silgueiro/SeducMT2017-06-05T13:21:00ZJrS-6420
JrS-6406http://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7529&RootFolder=/Galeria de FotosJrS-6406Junior Silgueiro/SeducMT2017-06-05T13:13:00ZJrS-6406
JrS-6392http://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7531&RootFolder=/Galeria de FotosJrS-6392Junior Silgueiro/SeducMT2017-06-05T13:04:00ZJrS-6392
JrS-6385http://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7530&RootFolder=/Galeria de FotosJrS-6385Junior Silgueiro/SeducMT2017-06-05T13:02:00ZJrS-6385
JrS-5794http://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7524&RootFolder=/Galeria de FotosJrS-5794Junior Silgueiro/SeducMT2017-06-02T13:12:00ZJrS-5794
Quadra da Escola Estadual Gov. Dante Martins de Oliveira, em Várzea Grande, no dia de sua inauguraçãohttp://www.seduc.mt.gov.br/Galeria de Fotos/Forms/DispForm.aspx?ID=7517&RootFolder=/Galeria de FotosQuadra da Escola Estadual Gov. Dante Martins de Oliveira, em Várzea Grande, no dia de sua inauguraçãoJunior Silgueiro/SeducMTQuadra da Escola Estadual Gov. Dante Martins de Oliveira, em Várzea Grande, no dia de sua inauguração